sexta-feira, 15 de outubro de 2010

DIA DO PROFESSOR, AS ELEIÇÕES E A HIPOCRISIA

Hoje é o dia do professor e eu tenho muito orgulho de pertencer a este grupo de profissionais que têm na sua profissão, segundo Paulo Freire, a possibilidade de produzir e consumir conhecimento simultaneamente no ato da docência. Nós professores ensinamos e aprendemos no ato de lecionar e por termos este privilégio, temos também a obrigação de refletir sobre tudo o que acontece na nossa sociedade. A nossa opinião contribui para a reflexão.

Por ser o dia do professor vou me permitir a fazer uma reflexão sobre as eleições presidenciais e a hipocrisia que existe em nossa sociedade. Para desenvolver meu raciocínio, preciso revelar três coisas:

Primeiro, informar que sou cristão e católico (razoavelmente praticante).

Segundo, que tenho um filho que se chama Giordano Bruno (em homenagem ao teólogo, filósofo, escritor e frade franciscano) que foi morto no ano de 1600 pela Igreja Católica na chamada "Santa Inquisição".

Terceiro, quero informar que concordo com quase tudo o que Karl Marx (ateu) escreveu nos seus escritos.

Incoerência da minha parte? Não, tolerância e análise da prática e não do discurso.

Eu poderia não seguir a Igreja Católica por causa da barbaridade da Inquisição, mas ela é feita de homens e mulheres que também contribuíram muito por uma sociedade melhor. Vou dar alguns exemplos: Santo Agostinho, São Francisco de Assis, Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce, Dom Oscar Romero, Dom Helder Câmara, Dom Paulo Evaristo Arns, Dom Tomaz Balduíno, Dom Pedro Casaldáliga, Zilda Arns.

A Igreja errou na Inquisição, a Igreja errou quando contribuiu para instalação do regime militar no Brasil, a Igreja acertou quando posteriormente protegeu e defendeu os combatentes do próprio regime militar e parte da Igreja está errando hoje quando ajuda disseminar mentiras contra a candidata Dilma, oriúndas de emails sujos e rasteiros e o pior de tudo, sem que se saiba a origem. O PSDB afirma que não tem nada a ver com isso, mas se não repudia é conivente e sabe que contribui para uma campanha desleal e fora do foco das necessidades de país.

Eu também não posso negar que o PT nasceu na igreja católica, na época da Teologia da Libertação, com a parte progressista da Igreja. Eu mesmo tive toda a minha formação política neste período, trabalhando pela Igreja nos grupos de jovens. E era um trabalho maravilhoso.

Eu poderia não concordar com Marx por se dizer ateu, mas confesso que poucos cristãos lutaram tanto pelos menos favorecidos quanto o bom e velho Marx. No Brasil tivemos o Betinho que também se dizia ateu, e trabalhou até morrer com a "ação da cidadania contra a miséria e pela vida".

Antes de entrar no aspecto moral da campanha, não vou me furtar de tratar o tema da corrupção, mas vou apelar para uma das mais belas frases proferidas por um homem: "quem nunca pecou que atire a primeira pedra".

Corrupção houve no governo Lula, porém todas foram apuradas e muitas cabeças rolaram. Corrupção houve no governo FHC, porém na época havia o chamado "engavetador geral da união" Geraldo Brindeiro. Talvez os maiores escândalos da época tenham sido na emenda da reeleição e nas maracutaias da privatização, dilapidando o patrimônio público e não diminuindo a dívida.

O tal suposto mensalão começou no governo do PSDB com o Governador Eduardo Azeredo (ainda em julgamento), passou pelo governo Lula do PT (ainda em julgamento) e recentemente chegou no imaculado DEM no Distrito Federal. E recentemente aconteceu no Mato Grosso do Sul com o governador André Pucinnelli (PMDB , mas que apóia Serra) e o Primeiro Secretário da Assembléia Legislativa (PSDB). Dinheiro na cueca e dinheiro na meia, tudo fede e neste quesito nenhum dos quatro partidos tem moral para atacar o outro.

Há também uma grande diferença no tratamento dos escândalos. No caso Erenice o Jornal Nacional bateu pesado um mês, no escândalo do caixa dois do PSDB envolvendo o tal Paulo Preto tão grave quanto o primeiro, ninguém fala nada no Jornal Nacional.

Baseado em outra frase bíblica: "quem é infiel ao pouco é infiel ao bastante" tenho que dizer que existem muito mais corruptos na nossa sociedade que somente os tais políticos. Apenas há uma diferença de quantidade e de prejuízo a outras pessoas, mas o mal também está aí. Talvez até eu e você estejamos no meio.

Corromper o guarda de trânsito é corrupção; sonegar imposto de renda é corrupção; comprar e vender produtos piratas é corrupção; não devolver o troco a mais e fazer com que a moça do caixa, tire do seu mísero salário o prejuizo é corrupção; vender produto estragado ou sonegar informações nas compras ou vendas é corrupção; furar fila é corrupção pois prejudica as demais pessoas que tiveram que esperar mais; dar jeitinho favorecendo a um em detrimento do outro é corrupção e por aí vai.

Não devemos esquecer que a ocasião faz o ladrão e que muitas pessoas só são honestas de medo de praticarem um ato ilícito e serem descobertas. O correto seria ser honesto em todas as ocasiões por convicção.

Entrando no aspecto moral, jamais vi uma campanha tão suja, rasteira e covarde contra uma mulher como estou vendo atualmente. Se o candidato fosse homem o PSDB talvez nem tivesse ido para o segundo turno. Isso tudo é porque a sociedade é machista e o pior que muitas mulheres estão contribuindo para o machismo sem se darem conta. Não estou aqui dizendo que as mulheres devem votar na Dilma porque ela é mulher, mas estou me referindo a aquelas mulheres que repassam as calúnias machistas contra a Dilma.

Alguns dizem que a candidata não pode ser eleita porque é separada e isso não pega bem para a família. Quantos pessoas você conhece que são ou já foram separadas? Isso afeta diretamente no desempenho de seus trabalhos e no trato com outras pessoas?

Alguns dizem que a candidata é homossexual? Ela é mãe e avó, embora isso não exclua a possibilidade dela ser o que algumas pessoas divulgam. Eu pergunto: e se ela for, isso afetará em alguma coisa? A candidata foi Ministra sete anos e ninguém disse nada a respeito, bastou se candidatar e a nojeira aparece . Isso é puro preconceito.

Na nossa sociedade existem profissionais de primeira linha que são homossexuais, que diferença faz com quem a pessoa se relaciona? No Brasil vários homossexuais assumidos ou não já assumiram cargos eletivos. E daí, eles não são melhores nem piores que os demais.

Outros dizem que ela não acredita em Deus. Isso deveria ser uma questão só dela. Ela diz que acredita em Deus. E e se ela não acreditar? O Estado é laico. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é ateu e foi eleito Presidente duas vezes, mas ele é do PSDB e aí pode. Disseram (essa é a base dos boatos) que ela numa entrevista (a qual ninguém sabe, ninguém viu e não há gravação) afirmou que "Nem Cristo tiraria a sua eleição". Se a candidata tivesse dito isso mesmo e fosse gravado, você acha que o PSDB não passaria na televisão trezentas vezes por dia a tal afirmação? Para acreditar numa coisa destas é preciso ter muito pouco discernimento e para divulgar isso com o intuito de ganhar votos é ser criminoso.

Finalmente vem a questão do aborto. Independentemente de qualquer posição pessoal, qualquer pessoa que tenha instrução adequada e nenhuma maldade no coração sabe que a aprovação do aborto é assunto para o Congresso Nacional e que é quase impossível disso acontecer.

Ela já declarou que não vai enviar alteração da lei para o Congresso. E mais, a lei já existe há mais de 50 anos e coube ao candidato Serra na condição de Ministro da Saúde, regulamentar o atendimento aos casos permitidos pelo SUS. Ele fez o correto na época. Agora ele deveria ter sido honesto e democrático sobre o caso atual. Deveria dizer no programa eleitoral e nas entrevistas que ele repudia o ataque à candidata adversária neste quesito.

Na questão do aborto ainda, eu queria fazer algumas perguntas aos meus internautas para reflexão:

Quantos homens que atualmente votam no Serra e condenam a Dilma pelo aborto, vocês acham que já obrigaram suas parceiras estáveis ou amantes a fazerem aborto?

Quantas mulheres que atualmente votam no Serra e condenam a Dilma pelo aborto, vocês acham que já fizeram este procedimento?

Quantas madames da classe média alta e alta que atualmente votam no Serra e condenam a Dilma pelo aborto, vocês acham que já levaram suas filhas, sobrinhas, netas , para praticarem o aborto em clínicas da melhor qualidade?

Quantas mulheres pobres no Brasil vocês acham que morrem por dia por praticarem o aborto com agulhas de tricô? Mas pobre é pobre. Quem manda não ter dinheiro.

Quantos médicos que atualmente votam no Serra e condenam a Dilma pelo aborto, vocês acham que já fizeram por dinheiro, diversos procedimentos de interrupção de gravidez?

Eu sou contra o aborto por razões de fé, mas eu não sou mulher. Quem deve saber se faz ou não faz um aborto é a mulher. Quem vai sofrer a violência do aborto é ela. Nenhuma mulher faz aborto com a mesma felicidade que vai a um shopping center. Ningúem faz aborto por prazer.

O aborto é doloroso demais e traz consequências sérias à mulher. Os homens que tradicionalmente são mais fracos que as mulheres e que qualquer gripezinha já os fazem pensar em testamento, deveriam ter mais respeito, quando o assunto é mulher.

Finalmente, tirando a hipocrisia de lado. Sobra a discussão dos projetos para o país. De um lado o projeto do Lula/Dilma que tirou milhões de pessoas da miséria e outros tantos milhões de pessoas passaram à classe média (parte deles ingratamente votam no Serra) e de outro lado um projeto neoliberal de Estado Mínino que nós já suportamos a duras penas uma vez.

Eu não tenho dúvida, vou votar na Dilma porque minha consciência me obriga. E espero que com o meu voto e outros tantos possamos em nome do crescimento da mulher na sociedade, eleger a primeira mulher para a Presidência da República do Brasil.

6 comentários:

  1. Prezado Maybuk,

    Parabéns pelo seu texto. Inspirador e provocante. Como historiador gostaria de fazer duas ponderações:
    1- Ao falarmos sobre Igreja Católica, há que se delimitar de qual Igreja se está falando: O Papa e/ou Vaticano, a CNBB e/ou Regionais, os bispos e/ou padres, as Congregações Religiosas e/ou Movimentos Religiosos, os Católicos engajados e/ou dos finais de semana e feriados, aqueles da suposta direita e/ou da esquerda? Não sendo ráido na resposta: a Igreja é um caleidoscópio de culturas, concepções e posições. Assim, é temerário afirmar que a Igreja Católica apoiou o Regime Militar. No máximo poderia dizer: de qual Igreja estamos nos referindo? De quais orientações? Daquela oriunda dos bispos afinados com a Teologia da Libertação ou das orientações da TFP? Dos moços arrebanhados pelas congragações marianas ou daqueles vinculados a CPT e aos grupos de reflexão? Enfim...os exemplos são inúmeros.
    * A propósito do pleito eleitoral em que vivemos: 1) Sociologicamento não podemos subestimar as relações de poder e a forças sociais originárias dos movimentos socioreligiosos...religião/religiosidades definem eleição, interessante quando, por vezes, abrimos poucas portas teóricas para ler o mundo; 2) Direita/esquerda, conservador/moderado/progressista são noções que merecem ser melhorados.

    Grande abraço
    Frank Mezzomo

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente Maybuk esta brilhante adminastração do PT na governo Federal é pifia na Fecilcam.
    Onde observamos abertamente o protecionismo e a politicagem barata.

    ResponderExcluir
  3. O comentário do camarada Frank Mezzomo é bem postado (bem colocado). Mas me faz lembrar aquela piada do sujeito que foi ao campesino e disse: gostaria de ver umas vaquinhas, para comprar. O humilde homem disse: qual, as "maiada" ou as "marrão"? As malhadas, disse o urbano ser. As "as maiadas" estão no pasto. E as marrons? As "marrão" também. Elas dão leite? pergunta o estrangeiro. Qual, as "maiada" ou as "marrão"? As marrons agora. As "marrão" dão leite. E as malhadas? As "maiada" também. E assim foi por uma série de perguntas, até que o comprador ficou meio irritado e disse: por que toda vez que pergunto algo sobre as vacas o senhor me dá duas opções sempre entre as malhadas e as marrons e acaba sendo tudo igual?
    Porque as "maiada" são minhas, diz o homem simples. E as marrons? pergunta o outro. Também, uai...

    ResponderExcluir
  4. DIRCE B. SALVADORI15 de outubro de 2010 16:17

    Oi Maybuk,

    Seu texto está excelente, eu gostei muito e ele representa o que muitos de nós gostaríamos de dizer.

    Também queria pedir a você que ouvisse e publicasse no seu Blog estes vídeos da Marilena Chauí, que estão maravilhosos.
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-ameaca-serra
    Uma aula magnífica de clareza e coerência.
    Grande abraço,
    Dirce

    ResponderExcluir
  5. Fabio da Silva Smoliak16 de outubro de 2010 05:00

    muito interessante professor o que foi colocado em seu texto, não vou dizer se serra ou dilma estão corretos, ou que um ou outro vai ganhar, não sou de esquerda nem de direita, uso a discussão entre ambas para ter a minha posição, marxista isso, mas o melhor jeito de se ter uma noção de ambos os lados. quanto as campanhas sujas é repudiante, é mesquinha, e torna o eleitor em apenas mais um numero a ser manipulado, devemos na minha opinião, é analisar, o que cada um pretende ou disse que pretende realizar ver o que é mais ou menos importante, pesar se vai ou não conseguir fazer tudo, pois de boas promessas o inferno ta cheio, creio que devemos pensar no passado sim, mas tomar atitudes pelos fatos presentes a fim de assegurar um melhor futuro, afinal olhar so deste ou daquele lado, é pouco quando pensamos em governantes que irão administrar por 4 anos o pais, devemos olhar num todo o que vai ser melhor para o Brasil, pode ser Dilma pode ser Serra ai já não sei, minha unica ideia convicta ate agora de ambas as partes, é que Serra vai fazer escolas tecnicas substituindo quem sabe as academias, e Dilma vai aumentar o Prouni e o Reuni nem sei se é assim que se escreve mas que vai beneficiar as escolas particulares, um elimina outro transfere. por exemplo ambos não falaram ou não vi falar em uma reestruturação no ensino superior, somente no ensino basico e medio que como todos sabemos é passa pra frente que atras vem gente, nem precisa saber direito mais ou menos ja serve só para fazer numero, mas o melhor na minha humilde visão é colocar propostas na balança, ver a viabilidade de se colocar em pratica debater e depois votar sem ao menos dar bola para campanhas-bombas que ninguem assume a autoria, se não ha autor é sinal que não tem veracidade os fatos.

    ResponderExcluir
  6. Ao anônimo que coloca a administração da fecilcam como um braço do pt, acho que vc está confundindo as coisas, uma pessoa, o diretor, não representa todo um partido político e sua ideologia.
    Conheço muito bem o Pt e milito em sua causa desde os meus 15 anos e fico muito triste quando as pessoas pensam que uma pessoa como o diretor da fecilcam que certamente está com problemas para descer do pedestal e perceber que ele não vai ser diretor pra sempre e que o poder certamente subiu a sua cabeça com a ideologia de um partido. Seria a mesmo coisa que afirmar que, se um dia, um diretor da fecilcam for correligionário do DEM e afins ele vai privatizar nossa ies.

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.