domingo, 28 de maio de 2017

quinta-feira, 25 de maio de 2017

HIPOCRISIA DA MAIORIA DOS BRASILEIROS

Excelente texto do Mário Magalhães. Triste do país onde depredação é escândalo, mas massacre de dez posseiros não.

Separei um parágrafo que mostra a hipocrisia da imensa maioria dos brasileiros: 
Essa constatação não implica endossar os danos ao patrimônio dos cidadãos, que acabarão por pagar a conta. Mas ajuda a compreender o contexto da radicalização. Quem é mais vândalo: o indivíduo que atira uma pedra em vidraça de ministério ou um governante que combina propina de 500 mil reais por semana, a ser embolsada durante 30 anos? CLIQUE AQUI para ler. 

segunda-feira, 22 de maio de 2017

PROJETO DUPLICAÇÃO DA BR 376 DE PARANAVÁI-PR ATÉ O MATO GROSSO DO SUL

Encontrei na internet. Fora a presente matéria, informo que a Unespar com o referido projeto já esteve presente em Campo Grande-Ms, em Curitiba-Pr em reunião com o secretário de infraestrutura e logística do Paraná José Richa Filho. Dia 29 de maio haverá uma reunião com a diretoria do DER em Curitiba e dia 02 de junho a apresentação do projeto na AMUNPAR - Associação dos municípios do noroeste paranaense. CLIQUE AQUI para ler.

AGORA ESTÃO CLARÍSSIMOS OS MOTIVOS DE DERRUBAREM A DILMA SEM CRIME

Agora estão claríssimos os motivos de derrubarem a Dilma sem crime. CLIQUE AQUI para ler.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

ELEIÇÃO NA UNESPAR CAMPUS DE CAMPO MOURÃO

Hoje encerramos mais um processo eleitoral na Unespar campus de Campo Mourão.
A chapa que apoiei professores Aurea Viana e Paulo Gonçalves perdeu por 56% a 44%.
Praticamente empatou nos agentes universitários, perdeu nos professores e venceu nos alunos que na maioria compreenderam as propostas da chapa.
Aprendi com um amigo logo que entrei na Instituição, de que sempre devemos nos manifestar e mostrar em que chapa votamos. Se ela vence ninguém terá dúvida e se ela perde, têm-se o agradecimento do apoio de quem perdeu e o respeito de quem ganhou pela coragem da manifestação.
Logo após o resultado cumprimentei o vencedor professor Joao Marcos Avelar que aliás, é amigo de longa data e desejei sucesso na gestão que fará dupla com o professor Carlos Nilton Poyer. Na passada perdeu e agora venceu. É do jogo.
Quanto a chapa que apoiei, preciso ressaltar que tive o maior prazer em apoiar naquilo que foi possível.
Foi uma dupla que se formou alguns dias antes das inscrições e tinha muita sintonia. Ele mais contido, característica de alguém com formação em direito e ela apaixonada, intensa, cheia de ideias e com vontade de fazer e pautou o debate. Vai contribuir para o crescimento do campus e da universidade como um todo.
Toda a comunidade acadêmica ganhou com o processo que transcorreu de forma tranquila. Valeu a pena ter participado intensamente de mais um pleito.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

BELÍSSIMA HOMENAGEM AO GRANDE BRASILEIRO ANTONIO CANDIDO

Uma belíssima homenagem ao grande brasileiro Antonio Candido CLIQUE AQUI para ler.

REUNIÃO CONJUNTA DOS CONSELHOS UNIVERSITÁRIOS DAS IEES PR - CARTA DE LONDRINA


As Comunidades Acadêmicas das sete Universidades Estaduais do Paraná, representadas pelos Conselheiros integrantes dos Conselhos Universitários de todas as Instituições Estaduais de Ensino Superior (IEES) do Paraná, integrantes do Comitê Estadual em Defesa do Ensino Superior Público do Paraná e demais integrantes do corpo docente, de agentes universitários e de estudantes das nossas Instituições, reunidos na Universidade Estadual de Londrina, em 11 de maio de 2017, apresentam sua manifestação em relação ao contexto de constantes ataques sofridos por atos de gestão do Governo do Estado, consubstanciados em Decretos, Resoluções e atas de reuniões, atos esses sem validade legal, na medida em que contrariam o princípio constitucional da Autonomia Universitária prevista nos artigos 207 da Constituição Federal e 180 da Constituição Estadual.

Lamentam, as comunidades acadêmicas das Universidades, que este ataque por atos normativos venha acompanhado de um discurso estruturado de contrapropaganda que objetiva convencer as demais estruturas de governo e a própria sociedade de que nossas Universidades representam um peso ao orçamento do Estado e que nelas falta transparência na gestão. Pior ainda é esse discurso ser assumido por outros órgãos de Estado, como o Tribunal de Contas, que também em seus discursos e práticas têm exigido o cumprimento de atos inconstitucionais e submetido os gestores das Universidades a condenações com o objetivo de intimidar a prática de atos amparados pelas disposições das Constituições.
Para restringir a apenas dois aspectos mais recentes desse ataque, um do Governo e outro do TC, cumpre-nos destacar a ação que objetiva descaracterizar o TIDE docente como Regime de Trabalho e firmá-lo como gratificação de caráter transitório. Tal medida, assentada na interpretação forçada da lei, pode ferir de morte a estrutura desse sólido sistema de Educação, Ciência e Tecnologia, conduzindo à precarização do trabalho com regimes parciais de atuação docente, transformando as Universidades em instituições unicamente de ensino, sem possibilidades do desenvolvimento da pesquisa, da extensão e da inovação.
Reafirmam que o sistema de ensino superior do Estado é um PATRIMÔNIO DO POVO DO PARANÁ que não pode ser destruído por discursos e práticas que ataquem as bases de um sistema solidamente construído, ignorando todos os resultados apresentados por nossas instituições ao longo do tempo, inclusive os resultados econômicos e a geração de riquezas que resultam em receitas ao tesouro do Estado.
Outra iniciativa, oriunda do Governo e apoiada pelo TC, é a inclusão das universidades no sistema RH Paraná META 4, sob a falácia de que falta transparência em nossas Instituições. O referido sistema objetiva implantar práticas de controle que desrespeitam a autonomia administrativa, financeira e de gestão definida pelas constituições federal e estadual. A transparência que se reclama está assegurada pelo repasse mensal de todas as informações de pessoal que é feito pelas Universidades diretamente à Secretaria de Administração em formato definido pela própria secretaria. Além disso, os portais da transparência de nossas Instituições deixam claro os pagamentos realizados a cada um dos servidores; e temos sistemas de gestão de pessoal em nossas Universidades que são nucleadores de um conjunto de sistemas de gestão que superam em muito a qualidade do META 4. Se falta transparência é sobre como e quanto o Estado paga por este sistema de folha de pagamento que pertence a uma empresa espanhola e quanto teve que investir para poder incorporar os servidores das universidades.

Neste sentido, a comunidade acadêmica do Estado do Paraná, composta por mais de 100 mil pessoas, reage a este estado de coisas reafirmando a defesa inconteste do princípio constitucional da autonomia universitária e, como tal, dentre outras ações, não aceitará a adoção do META 4 em nome da falácia da falta de transparência, nem outras medidas de ataque ao patrimônio material e moral que representam nossas instituições exigindo a tomada de providências para que a UENP e a UNESPAR sejam retiradas do sistema META 4 e possam assumir a plena gestão institucional, sujeitas à fiscalização do Estado nos termos da lei. Da mesma forma, reafirmamos a defesa do teor do Ofício 68/2017-APIESP que, com vasta argumentação técnica e jurídica, requer a revogação imediata do Ofício CEE/CC 310/2017, bem como da deliberação 01/2017-CPS, na medida em que se entende que o encaminhamento dos dossiês solicitados pela deliberação supra referida viabiliza a implantação do META 4, que fere a autonomia Universitária.

Londrina, 11 de maio de 2017

quinta-feira, 11 de maio de 2017

A QUEDA DE ADMIRAÇÃO PELO SÉRGIO MORO

Como as coisas vão mudando. Até dias atrás o Sérgio Moro era endeusado. Depois com o tempo, por causa de suas arbitrariedades e interpretação própria da lei, contra o que diz a constituição vem perdendo apoio de forma significativa. Agora leio uma notícia que deve constranger o magistrado. Ocorre que o professor associado de direito processual penal da UERJ Afrânio Silva Jardim, que terá um livro escrito por juristas em sua homenagem, depois do interrogatório do Juiz no dia de ontem, solicitou de público aos organizadores da obra que retirem o texto escrito por Sérgio Moro. CLIQUE AQUI para ler.

sábado, 6 de maio de 2017

LIVRO "A INESQUECÍVEL OLGA BENÁRIO

Olga Benário é uma é pessoa que deveria ser conhecida e admirada por todos.


Quando li o livro "Olga" do Fernando Morais. Me apaixonei por ela e comecei a falar para as mulheres que conheço, especialmente minhas alunas, que toda mulher deveria ler o livro. Ela teve a coragem e a vontade de transformar mesmo nos dias antes de ser sorteada para morrer na câmara de gás.
 
Agora soube que sua filha Anita Leocádia Prestes que é graduada e mestre em química pela UFRJ, doutora em economia e filosofia pelo Instituto de Ciências Sociais e Moscou e finalmente doutora em História Social UFF vai lançar a narrativa biográfica de Olga. Com certeza imperdível.
 CLIQUE AQUI para ler.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

TRÊS MOMENTOS COM BELCHIOR

Hoje Belchior, um dos maiores compositores do Brasil está sendo velado no Ceará seu Estado de nascimento.

Publico em sua homenagem três momentos que encontrei na internet.

O primeiro, uma linda homenagem do gênio Chico Anysio no programa Som Brasil do  Rolando Boldrin . Já assisti umas mil vezes  CLIQUE AQUI para assistir. 

O segundo,  para amigos e amigas da área de letras, em especial  Adriana Beloti, Alex Dancini, Antonio Carlos Aleixo, Cassio Ceniz, Marileuza Ascencio Miquelanti e Vilma Terezinha de Souza Pinto    que é uma antiga entrevista que o professor Pasquale fez com Belchior CLIQUE AQUI para assistir.

O tercerio, é um  prato de delícias para todos nós, uma coletânea com vinte grandes sucessos  do Belchior CLIQUE AQUI para apreciar.