domingo, 23 de abril de 2017

DISCURSO DA PROFESSORA MARIA JOSÉ PEREIRA FORMATURA DA UNESPAR CAMPUS CAMPO MOURÃO 2017

DISCURSO PARA OS FORMANDOS DAS LICENCIATURAS DA UNESPAR – CAMPOS DE CAMPO MOURÃO DO ANO DE 2016

Magnífico Reitor da UNESPAR – Universidades Estadual do Paraná
 Profº Antônio Carlos Aleixo
Diretor da UNESPAR – Campus de Campo Mourão
Profº Eder Rogério Stela
E demais autoridades já nominadas.
Caríssimos colegas professores, agentes universitários, formandos e familiares aqui presentes.
É com imenso prazer que me dirijo a vocês com duas finalidades :
1) Agradecê-los pelo título de honra a mim atribuído neste momento tão importante da vida dos formandos e seus familiares, bem como, os de seus professores.
Dedico a todos os meus colegas de trabalho esta homenagem, pelo apoio e ajuda na nobre tarefa de ensinar.
2) Lembrá-los do compromisso que temos e que vocês formandos, em especial, terão com a sociedade e as futuras gerações. Estão em suas mãos o dever de ajudar no processo de humanização de crianças, jovens e adultos que serão seus alunos, independente da cor da pele, etnia ou gênero.
Este foi o compromisso que assumi desde que iniciei minha carreira no magistério de 2º grau no Colégio Estadual de Campo Mourão, no ano de 1988 e, outros colégios onde atuei. Depois, como professora no Ensino Superior da atual UNESPAR.
Poderão estar se perguntando: todos nós já não nascemos humanos?
Humanizar-se no sentido da teoria histórico cultural é apropriar-se dos instrumentos e signos produzidos para aguçar os órgão dos sentidos, não somente para escutar, mas para aprender a ouvir; a ver o mundo, perceber conscientemente, raciocinar com lógica; pensar e agir com coerência e conhecimento de causa, não para benefícios próprios, mas para contribuir no desenvolvimento coletivo, nos seus aspectos cognitivo, afetivo e emocional.
Portanto, ser capaz de trabalhar para o bem de todos, com ética e competência e não somente para atender interesses individuais, como estamos vivenciando, hoje, no país.
2
Isso só será possível, caros formandos, com uma educação escolar intencionalmente planejada para este fim, com conhecimentos científicos consistentes que possam contribuir para elevar as funções psíquicas superiores, as quais somente as pessoas são capazes de desenvolverem, tais como, a percepção consciente, atenção voluntária, memória lógica, pensamento (capacidade de abstração e generalização), linguagem, afetividade e emoção.
Quais são esses instrumentos e signos? Os instrumentos são todos os produtos criados pelo homem, mais evidente, podemos manuseá-los. Os signos são psicológicos, precisam ser lidos, interpretados, tomo como exemplo, a escrita; a geografia, por meio dos mapas, diagramas e outros, a história da humanidade; a matemática (álgebra, gráficos, etc); todas as ciências, a filosofia e as artes.
São vocês, queridos formandos, que deverão empenhar-se na sua área de formação (História, Geografia, Letras, Matemática e Pedagogia), para que todos os filhos e filhas dos trabalhadores e trabalhadoras tenham acesso a esses conhecimentos, denominados de instrumentos e signos. Além de ensinar, deverão defendê-las, para não deixarem a classe trabalhadora a mercê das reformas reducionistas da educação. Pois, caso isso ocorra estaremos permitindo que tirem o direito das classes menos favorecidas economicamente desenvolverem suas capacidades cognitivas integralmente.
Como bem expressou Timiriazev citado por Leontievi (1978, p. 264) “[...] Toda a atividade racional do homem não é senão uma luta, a luta contra a luta pela existência. É o combate para que todas as pessoas na Terra possam satisfazer suas necessidades, para que não conheçam nem a indigência, nem a fome, nem a morte lenta [...]”.
Desta forma, esperamos que a luta da UNESPAR por meio de seus professores, agentes universitários, diretores e acadêmicos não seja em vão. Pois esta instituição foi constituída com muita luta e resistência. São muitos os envolvidos, desde a estadualização da faculdade, no ano de 1987, tendo a frente os professores, Antônio Carlos Ribas Malachini, Agenor Krul, Assabido Rhoden, seus colaboradores e acadêmicos da época. Depois da estadualização o esforço em trazer os cursos de especialização para qualificar professores.
Não nos tornamos UNIVERSIDADE por decreto, mas sim por meio de um trabalho árduo, com formação continuada dos professores e lutas por mais de 10 anos. Sempre tendo a frente pessoas imbuídas dos interesses da coletividade.
Quero destacar aqui um marco importante, anterior a esse processo, quando a Profª Sinclair Pozza Casemiro, com sua ousadia, implantou o Tempo de Dedicação Exclusiva (TIDE), para que nós professores, além de ministrarmos aulas pudéssemos nos dedicar a pesquisa e extensão. Formou, ainda, um grupo de estudo com a ajuda da Prefeitura Municipal de Campo Mourão (1996), objetivando preparar-nos para os mestrados e doutorados. Naquela ocasião tivemos contatos com pesquisadores de renome, como; Ana Maria Saul, Adriano Nogueira, Carlos Alfredo Arguello, Carlos Rodriguês Brandão, Dermeval Saviani, João Wanderlei Geraldi, Simon Shwartzman e outros.
3
Para nós foi um incentivo para ingressarmos nos cursos de mestrados e doutorados, embora não efetivados para muitos de nós, naquele momento. As ações, nesse sentido, foram alavancadas com a gestão do nosso atual Reitor Antônio Carlos Aleixo a partir de 2005, quando assumiu, pela primeira vez, a Direção da FECILCAM, hoje Campus da UNESPAR. Graças a ele e seus colaboradores, com o espírito de luta e persistência, quando muitos não acreditavam, vocês, hoje, recebem um diploma qualificado por uma UNIVERSIDADE PÚBLICA, GRATUITA E DE QUALIDADE.
Desta forma, encerro minha fala com um pensamento de Leontiev (1978) que diz:
Cada geração começa [...] a sua vida num mundo de objetos e fenômenos criado pelas gerações precedentes. Ela apropria-se das riquezas deste mundo participando no trabalho, na produção e nas diversas formas de atividade social e desenvolvendo assim as aptidões especificamente humanas [...].
Portanto, caros formandos, cabem a vocês aperfeiçoarem pelo trabalho de estudo e pela luta as riquezas que lhes foram transmitidas em seus cursos e contribuírem para a formação humana da nova geração.
Agradeço a todos meus colegas de trabalho e amigos, pelo apoio e companheirismo, durante o tempo em que trabalhamos juntos. Alguns de vocês foram minhas alunas, das quais muito me orgulho pelos profissionais que se tornaram e pelo comprometimento com o ensino e com a Instituição.
Obrigado ao Diretor Eder Rogério Stela, ao Reitor Antônio Carlos Aleixo, de quem muito me orgulho de ter convivido desde a sua época de estudante, pelo envolvimento com a escola pública e as questões sociais. Aprendi muito com você.
Maria José Pereira
i LEONTIEV, Alexis. O desenvolvimento do psiquismo. Livro Horizonte. 1978.

sábado, 22 de abril de 2017

BELÍSSIMA PALESTRA SOBRE A "DEFORMA" DA PREVIDÊNCIA, TRABALHISTA E A TERCEIRIZAÇÃO

A Frente Brasil Popular   que é nacional,  por meio de sua representação  em Campo Mourão-Pr, reuniu-se e teve participação de vários sindicatos e com a liderança do sindicato dos bancários, especialmente com as guerreiras Nivalda Sguissardi Roy e Leonice Cazarin, trouxe para nossa cidade, lotando o Teatro Municipal, com transmissão direta para Auditório da Unespar campus de Campo Mourão e com a brilhante iniciativa e transmissão direta do Blog do Raoni, o economista Eduardo Fagnani da Unicamp.

A palestra foi fantástica e desnudou tudo aquilo que a grande mídia, os representantes do "governo" Temer e os deputados contrários ao povo vêm defendendo sobre as reformas da previdência, a trabalhista e a da terceirização .

O palestrante afirmou que o momento é dramático e que deixemos para debater os erros e acertos dos partidos e todos devem ir para as ruas na greve geral do dia 28/04/2017.

CLIQUE AQUI para assistir. 

sexta-feira, 21 de abril de 2017

A LAVA JATO ESTÁ VIRANDO PIADA

Está virando piada a Lava Jato. Delator há 11 meses inocentou Lula e aí como o conteúdo não agradou, não aceitaram a delação. Agora depois de um longo período mofando na cadeia resolve, sem provas, mas com toda a "convicção" resolve condenar o Lula. Agora enfim, o pobre homem poderá sair da prisão. Agradou, saiu.
As duas perguntas que precisam ser feitas e que deveria valer para qualquer pessoa:
Primeira: delação premiada que segundo juristas decentes é algo que o sujeito faz espontaneamente, ou seja, vai lá e decide delatar. Ficar preso um longo tempo não parece nada espontâneo, ou parece?
Segunda: o sujeito não é obrigado a falar a verdade? Se isso é certo, que validade tem a fala de quem em um depoimento fala uma coisa e depois em outro muda toda a versão?
O doleiro Youssef que cometeu crimes na época do Banestado, fez delação na época, saiu livre e "limpinho" e depois voltou a praticar crime. Agora falou palavras que agradaram e está em prisão domiciliar em uma mansão.
É o Brasil que segue.
CLIQUE AQUI para ler

sábado, 8 de abril de 2017

UMA MANHÃ DE SÁBADO PENSANDO NA UNESPAR E NO ENSINO SUPERIOR

Uma manhã de sábado pensando na Unespar e no ensino superior.
Tenho vários companheiros e companheiras de trabalho e de luta que se preocupam muito com a Unespar, nosso campus e especialmente o ensino superior.

Na foto parte dos meus companheiros e minhas companheiras. O Osmar Martins de Souza e Analeia Domingues do colegiado de pedagogia, o Amauri Jersi Ceolim do colegiado de matemática e atual diretor de um dos centros, a Áurea Andrade Viana de Andrade do colegiado de geografia, a Alessandra Augusta da Silva e a Adriana Beloti  do colegiado de Letras.
Pense numa manhã produtiva de muita reflexão. Foi muito bom.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

ACABAR COM A VELHA POLÍTICA? ENTÃO TÁ.


Ontem conversei depois do trabalho com uma amiga do facebook e debatemos a situação atual do Brasil. 
Não nos conformamos com a falta de ação da maioria do povo brasileiro diante das coisas terríveis que estão acontecendo, como por exemplo a destruição das bases da CLT e da criminosa "deforma" da previdência.
Esqueci de falar a ela sobre os ataques à universidade pública vindo tanto da esfera estadual quanto da esfera federal.
E falamos também o quanto é comum os políticos, mesmo aqueles que se dizem diferentes, agirem de acordo com a conveniência.
Acabo de ler uma matéria sobre o "Ministro" da Cultura Roberto Freire "grande atuante da cultura brasileira" que recentemente proporcionou uma cena patética, tentando constranger o talentosíssimo Radun Nassar na entrega do prêmio Camões. Na ocasião o jornalista Luis Nassif afirmou que a grandiosidade do premiado diante da pequenez do "Ministro" era comparável a um elefante e uma formiga.
Na matéria que me refiro agora, fiquei meio tonto até, não sei se tive delírios, devaneios ou coisas assim, mas salvo engano, o senhor da matéria afirmou várias vezes em entrevistas que é preciso esquecer a velha política e implantar a nova política, porque o que aí está não prospera mais.
Então tá, vejam a nova política que o distinto político está adotando no Ministério da Cultura.
CLIQUE AQUI para ler.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

IMPERDÍVEL ENTREVISTA COM O ECONOMISTA BELUZZO

Imperdível entrevista com o professor de economia, uns dos mais conceituados do Brasil  Luiz Gonzaga Beluzzo, que ataca cruelmente o neoliberalismo. CLIQUE AQUI para ler.

HÁ UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL

Há uma luz no fim do túnel com relação à votação da "deforma da previdência". CLIQUE AQUI para ler.

sexta-feira, 31 de março de 2017

PARALISAÇÃO CONTRA TERCEIRIZAÇÃO E "DEFORMA" DA PREVIDÊNCIA




Hoje foi dia de luta e paralisação em várias cidades do país. Os sindicalizados do SINDUNESPAR votaram por unanimidade na quarta feira e o prédio da instituição foi fechado e excetuando-se uma ou outra atividade essencial, ninguém apareceu para trabalhar e uma parte do professores, agentes universitários e estudantes, foram até o calçadão de Campo Mourão-Pr para protestar em nome de todos os trabalhadores.
Foi um dia histórico e a luta está valendo a pena.
A terceirização do jeito que foi votada pela maioria dos deputados federais foi simplesmente rasgar a CLT que foi uma grande conquista do povo brasileiro. Mas há uma negativa enorme por senadores da própria base do governo e pode ser que ele vete ao menos em parte.
O governo golpista que chegou ao poder graças a canalhice e liderança do deputado Eduardo Cunha, que ontem pegou só em um dos processos 15 anos de condenação , está cada dia mais enfraquecido. Só durante a semana perdeu 04 votações e a criminosa "deforma" da previdência que se aprovada, irá fazer os/as trabalhadores/as brasileiros/as trabalharem até morrer e unicamente e intencionalmente favorecer os grandes grupos de previdência privada.
O "governo" Temer já perdeu quase 100 deputados federais de sua base e uma grande quantidade de senadores, graças aos movimentos sociais que estão sensibilizando os parlamentares para o grande crime que estão prestes a cometer contra os trabalhadores .
Eu sou brasileiro e não desisto nunca. Ainda tenho um fio de esperança que o Deputado Rubens Bueno ainda opte em mudar de ideia e vote a favor dos trabalhadores.