terça-feira, 7 de julho de 2009

TEXTO SALOMÃO PRUDENTE

Recebi por email um texto do meu aluno do 2º ano de economia Salomão Prudente, sobre a redução de IPI executado pelo governo federal e seu impacto na economia, diante disso publico uma parte das considerações do acadêmico:

"Em momentos de crise com essa que o governo está enfrentando, o governo procura amenizar o efeito desse problema na economia.
Vejamos essa medida de nosso governo, de reduzir IPI, para movimentar a economia. Temos um grande efeito com essa medida, com esta redução, os preços dos produtos industrializados são minimizados, devido o IPI reduzido, fazendo com que a demanda de tais produtos seja ampliada e consequentemente a oferta se obriga a aumentar para suprir essa necessidade.

Esta forma utilizada pelo governo para amenizar a crise está funcionando, e estamos sentindo menos a crise ou nem sentido a influência dela sobre o ramo que estamos atuando. Tomara que continue assim, pois se a crise chegar forte até aqui, a economia brasileira terá grandes problemas"

4 comentários:

  1. simoni 2ºano de economia7 de julho de 2009 16:47

    como disse nosso colega Salomao, o governo conseguiu amenizar a crise reduzindo o IPI, assim nós nao sentimos tanto o efeito a crise. Não sei, se em outras regiões está deiferente da nossa, mas aqui não sentimos tanto a crise, graças ao governo que soube manter o problema.

    ResponderExcluir
  2. Vejo o IPI como uma grande estratégia do Governo afim de estimular, proteger e até alavancar as vendas. Pois em tempos de crise se não houver incentivos e facilidades as pessoas deixam de consumir, logo não injetam dinheiro na economia
    o que colabora com o declinio na taxa de crescimento economico.

    ResponderExcluir
  3. FÁBIO 2º ANO DE ECONOMIA17 de julho de 2009 12:11

    Considero a redução do IPI uma boa para as empresas grandes, mas vale a pena o governo notar as pequenas empresas, haja vista que tanto a carga tributaria, quanto a burocracia são enormes, vale ressaltar que foi ótimo a redução de ipi das empresas não sou contra, mas sou ainda mais defensor a diminuição dos impostos cobrados nos produtos no Brasil, e diga-se de passagem são uma das maiores do mundo. Esses dois em conjunto com as reduções já existentes faria ter-mos um maior poder de crescimento dos pequenos, e médios empresários, e estes concorreriam com as grandes por fatias do mercado.
    Fabio Da Silva Smoliak 2º ano de ciências econômicas

    ResponderExcluir
  4. Alex 4º Ano de Economia25 de julho de 2009 20:13

    Olá, primeiramente parabenizo o aluno Salomão pelas considerações... Passo agora para o meu comentário:
    Nós como futuros economistas, devemos identificar precisamente os motivos e efeitos de medidas tomadas no cenário econômico. Medidas tais como a redução do IPI, no ramo dos Eletrodomésticos e Automobilístico são tomadas afim de que, com a diminuição da demanda causada pela instabilidade em tempos de crise, o consumidor tenha um estimulo para voltar às compras, nesse caso o preço, e com isso as empresas não demitam por queda nas vendas, assim os trabalhadores se mantêm em seus postos de trabalho e produzindo para seu bem estar e suprir suas necessidades básicas.
    Por fim, para evitar que os efeitos da crise econômica prejudiquem a classe marginalizada da população, bem como os empresariais com percas irreparáveis, o governo se faz presente com medidas para induzir a população agir de uma forma “prevista”, a fim de atingir um bem maior para toda uma nação.

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.