segunda-feira, 2 de agosto de 2010

144 DESAPARECIDOS POLÍTICOS NO BRASIL

Para os mais jovens que talvez não tenham noção do que foi a ditadura militar. É preciso saber que vários morreram e os corpos foram encontrados. Alguns foram barbaramente presos e torturados como foi o caso da candidata a Presidente Dilma Rousseff e pelos menos 144 ainda estão desaparecidos.

A dor da morte é maior quando não se pode ao menos velar o corpo e fazer um sepultamento digno. CLIQUE AQUI para ver matéria sobre o assunto publicada na Agência Carta Maior.

12 comentários:

  1. Acadêmica Flávia Lazzaretti Ieger, cursando 2° ano de Ciências Econômicas.


    Muitos jovens morreram buscando seus ideais, mas foram oprimidos pela repressão que era contra eles. Na época da Ditadura pessoas desapareceram ou foram exilados para outros paises, muitos dos desaparecidos não foram encontrados seus corpos, e suas famílias buscam informações, para dar um enterro digno a eles, e sossegar seus corações.
    Buscando justiça que por um tempo estava escondida e talvez agora esta voltando à tona.

    ResponderExcluir
  2. morte é uma coisa triste , imagina nao saber onde o corpo de um filho, marido esta do que morreu o que realmente aconteceu..pessoas q morreram lutando por mais direitos. Ditadura época dificil , onde existia a falta de democracia, censura, perseguição política aos que eram contra o regime militar. Ainda bem que hj as coisas mudaram bastante e temos liberdade de demostrar nossas opinioes.
    Tatiany Dalle Molle 2°ano economia

    ResponderExcluir
  3. Valdemir Acadêmico do 2° ano de Ciências Econômicas3 de agosto de 2010 16:47

    Onde estão nosso Jovem? O que vejo hoje é uma juventude passiva aceitando de tranquilamente o que acontece com a sociedade, precisamos de mais jovem iguais o que sofreram na ditadura não para ser torturados e mortos, mas jovem capaz de se questionar e sair de seu conforto para lutar. A ditatura provocou muita dor a sociedade mas graças a jovem valentes tudo mudou ou quase tudo mudou. Aqui deixo meu consolo as famílias desses jovens e meu muito obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Karina Viviane de Góis3 de agosto de 2010 16:48

    Muitos sofreram com opressão, porém foi por eles que hoje nós temos a liberdade de se expressar e lutar por nossos ideais, e temos que aproveitar nossas oportunidades fazendo valer as nossas escolhas nas urnas de eleições!

    ResponderExcluir
  5. Douglas willian Rodrigues 2º economia3 de agosto de 2010 16:53

    A morte dessas pessoas nos proporcionou uma liberdade geral, e uma vida mais digna para que possamos ter o livre arbitrio de decidir sobre nossas decisões e questões que nos dizem a respeito fazendo assim pra que possamos sentir mais dignas de nossas escolhas...

    ResponderExcluir
  6. Simone Sambugaro 4° economia3 de agosto de 2010 20:38

    Simone Sambugaro 4º de economia....

    Muitos já morreram ou foram torturados por defender seus ideais... isso é totalmente cruel e desumano não só pela dor da perda que causam aos familiares e amigos mas também pela proibição de se expressar, expor suas idéias, idéias estas que podem mudar o amanhã quando acreditada e colocada em prática....os que ja se foram deixaram saudades, agora cabe a nós darmos sequencia ao que ja foi começado e nao permitir que episódios como esses se repetim, abaixo a censura... e viva o direito de sonhar, pensar, refletir e principalmente viver digninamente.

    ResponderExcluir
  7. o brasil pelo jeito nunca gostou de que as pessoas expressasem seus pensamentos como pode fazer isso com pessoas que queriam só o melhor para a população. Mas hoje vemos que não é como antes mais através da midia tentam oprimir as pessoas que queiram ir contra os ideais dos comandantes dos donos do poder podemos ver isso na manipulção de pesquisas politicas e ainda nas reportagens que mostram só o que lhes é conveniente.
    Adriano Santa Rosa. 4º ano de economia

    ResponderExcluir
  8. É muito triste saber que tantas pessoas morreram cruelmente e suas famílias sofrem até hoje, não não sabem o que aconteceu e nem o corpo tem para velar de seu ente querido.
    Ainda bem que hoje, existe liberdade de expressão, que cada um pode expor suas idéias e pensamentos, que não existe censura.

    ResponderExcluir
  9. Claudemilson santiago Miranda4 de agosto de 2010 10:49

    Ao ler livros de pesquisadores da historia do Brasil, surge nos meus pensamentos quais seriam a postura do povo brasileiro em relação aos princípios da vida e liberdade e expressão na época da ditadura, fico a pensar quais seriam os verdadeiros motivos de tanta crueldade por parte dos militares, que assumem o poder após o governo de João Goulart, período este que a inflação no Brasil atinge patamares de 91,9% em 1964.
    Nesses respectivos anos o Brasil passa por uma crise cada vez mais profunda, há uma nova opção administrativa composta por militares e tecnocratas, em 1964 assume Castelo Branco, o primeiro governo Militar no Brasil, que tenta combater a inflação, mas inicia se um período que a liberdade de expressão se torna inviável no pais, os militares tomam conta de todos os segmentos da economias, comandando sindicatos, mantendo os salários dos trabalhadores baixos e dando muita ênfase as empresas multinacionais que chegavam a lucros extraordinários de ate 500% no Brasil.
    Nesse momento de passagem histórica temos que reverenciar algumas pessoas ilustres que lutaram contra a ditadura no Brasil, pessoas que deram a cara pra bater e ate perderam suas vidas, em busca de um Brasil melhor e que a liberdade de expressão fosse ouvida por todos no Brasil.
    Agora no Brasil temos a liberdade de expressão em nossas mãos, com isso se faz necessário que tenhamos sabedoria e confiança de eleger nos representantes de forma correta, e que possamos cobrar futuramente de nossos representantes sem arrependimentos.

    Claudemilson Santiago Miranda
    Academico do 4° ano de ciencias Economicas.
    Cl

    ResponderExcluir
  10. Luci Neide Sardi Coelho - 2o ano Economia4 de agosto de 2010 15:22

    É triste ver como muitas famílias ainda vivem com a sombra da dúvida. Saber se seus familiares estão vivos ou não. Nos dias de hoje ainda existem muitos desaparecidos, não de lutas e política, mas crianças, que são tiradas de suas famílias e levadas não se sabe para onde. Existem vários movimentos de mães que tem seus filhos desaparecidos e que buscam por justiça.

    ResponderExcluir
  11. EDNA OLIVEIRA AMADOR - 4º ANO DE ECONOMIA4 de agosto de 2010 20:17

    E INADMISSIVEL QUE EM NOSSO PAIS AINDA EXISTAM DESAPARECIDOS POLITICOS, QUE POR TENTAREM EXPRESSAR SUA OPINIAO FORAM PERSEGUIDOS E TORTURADOS ATE A MORTE , UM PAIS ONDE SE FALA TANTO EM HUMANIDADE, UM POLITICO NAO PODE DEFENDER SEUS IDEAIS, ESPERO QUE NOSSOS COLEGAS ELEITORES FAÇA USO DA UNICA ARMA QUE ELES POSSUEM PARA TENTAR MUDAR ESSA IDEIA TAO ARCAICA.
    PRINCIPALMENTE NÓS ESTUDANTES QUE TEMOS MAIOR CONHECIMENTO, NOSSO DEVER É REPASSAR O QUE COMPARTILHAMOS EM SALA DE AULA E NAO SOEMENTE CRITICAR E GUARDAR PRA NÓS.
    É ISSO AI PESSOAL VAMOS ACABAR COM ESSA IDEIA DE QUE TODOS SOMOS SUBMISSOS AO PODER E FICAR COM MEDO DE FAZER ALGO PRA MUDAR.

    ResponderExcluir
  12. essas mortes nao foram em vão, pois foi através dos ideais das pessoas que morreram lutando contra a ditadura é que se deu os primeiros passos para que se chegasse a liberade de expressão e de podermos escolher os candidatos para comandar nosso país. Por isso hoje somos gratos a essas pessoas que morreram lutando para ver o Brasil como um país livre para que qualquer pessoa possa se expressar sem ser presa ou morta.
    Evandro Mogi, 4º ano de economia

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.