quarta-feira, 22 de abril de 2009

REDUÇÃO DE IPI AUMENTA VENDAS

Já está surtindo efeito a redução do IPI para a chamada linha branca (geladeiras, fogões, máquinas de lavar) CLIQUE AQUI para ver matéria.

24 comentários:

  1. Muito tem se falado na redução de IPI, mas oque é isso ? Para muitos brasileiros isso representa apenas uma sigla ou para outras apenas três letrinhas. Entretando o IPI, imposto sobre produtos industrializados, significa muito mais que isso, pois isso pode significar a realização de muitos sonhos. Trocar ou mesmo adiquirir uma geladeira, mesmo não parecendo para muitos brasileiros, ainda é o sonho de muitos por este país a fora.
    Além da redução do IPI para a linha branca, que engloba geladeiras, fogões, máquinas de lavar, etc, o governo reduziu o IPI de uma série de outros produtos, como automóveis e materias de contrução. Porém analiso o seguinte ponto: o nosso gorverno, como nós todos sabemos, vem ano após ano aumentando seus custos, além de salários e mordomias para políticos, temso ainda que conviver com a desonestidade de muitos que sempre buscam uma maneira de abusar do dinheiro público. Enfim, a questão é: Com a redução do IPI(que só na linha branca ocasionou um déficit de 173 milhões aos cofres do governo federal), de onde o governo vai tirar recursos para suprir esta diferença?

    ResponderExcluir
  2. Thaliny A. Garcia25 de abril de 2009 14:05

    Redução de IPI, pode ser sim a realização de sonhos de pessoas que gostaria de ter em casa uma geladeira melhor...um fogão.....uma maquina de lavar mais potente para facilitar o trabalho domestico; enfim já passo da hora de explorar nós trabalhadores com Impostos altos(não somente de produtos industrializados; no geral)para que possa facilitar a vida de pessoas que ganham pouco e que são obrigadas a ter que comprar produtos por necessidade; ainda tendo que pagar um absurdo de Imposto.Não digo que não se deveria pagar imposto; mais se já viram a possibilidade de ter custo zero no IPI de automovéis, e agora a dádiva de diminuir da linha branca alguns como diz a materia de custo zero...porque não colocar essa idéia em pratica sempre que puderem.....O povo Brasileiro e trabalhador agradece!!

    ResponderExcluir
  3. Patricia R. belline 2º ano de Ciências Econômicas26 de abril de 2009 11:33

    A atitude que o governo tomou com relação a redução do IPI foi mais que justa tanto na linha branca quanto em outros setores da economia.Pois ja estava na hora de parar de pagar tantos impostos e nunca sermos recompensados.Com isso muitas pessoas vão poder usufruir de uma qualidade de vida melhor como em adquirir um eletrodomésticos, na realização de construir sua casa própia e até mesmo realizar o sonho de ter seu próprio automóvel.Com a redução sabemos que o governo deixou de arrecadar muito, porém no que ele deixou de ganhar nós que temos que agradecer, pois com isso ele pode proporcionar a felicidade para muitos de nós brasileiros.

    ResponderExcluir
  4. elisabeth benatti26 de abril de 2009 14:16

    Qualquer atitude do governo de reduzir imposto é muito bem vinda por todos os brasileiros, contudo isso não tem que vir somente em épocas de crise, nós somos uma das nações que mais paga impostos no mundo, porem a renda da grande maioria da população é baixa, se tivéssemos impostos mais brandos o poder aquisitivo das pessoas seria maior, todos comprariam mais e a economia circularia. Apesar de ser bom ver impostos sendo reduzidos não devemos agradecer o governo, devemos lutar para que essas reduções ocorressem em todos os setores da economia, porque os que estão ocorrendo são temporários, logo estaremos pagando impostos altos novamente.

    ResponderExcluir
  5. Romilda Ap. Colli dos Santos - 4º ano Economia26 de abril de 2009 14:56

    Uma das políticas econômicas adotada pelo goberno Lula, para enfretar a crise e para projeções para o crescimento brasileiro estão baseadas em algumas considerações como o aumento dos investimentos referentes às obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o lançamento do programa habitacional do governo, o aumento da renda disponível devido à criação de novas alíquotas do Imposto de Renda Pessoa Física e a mais 1,3 milhão de famílias beneficiadas no programa Bolsa Família.

    ResponderExcluir
  6. Suzane Cristina Silverio26 de abril de 2009 18:56

    E porque nao reduzir impostos, afinal de contas nos brasileiros moramos no País que mais possui impostos sobre seus produtos.
    A medida de redução de IPI sobre automoveis provocou a população, com isto o governo viu vantagens para reduzir outros campos,como: materiais de construção e a linha branca. Porem nem todos estão satisfeitos com esta medida, pois ela esta desagradando muitos prefeitos principalmente os de pequenas cidades, eles estão alegando que o repasse aos cofres publicos sera menor do que em 2008.
    Calcula-se que neste ano o governo deixara de arrecadar em torno de 650 milhões, 173 milhões so na linha branca, porem em 2010 ele pretende manter a meta de 3,3%.
    Mas enquanto não chegamos em 2010, nos consumidores, estamos satisfeitos com esta medida, principalmente aqueles que vão poder comprar ou trocar produtos que necessitem pois economizaram um pouco este ano.

    ResponderExcluir
  7. Rittyele Souza de Oliveira26 de abril de 2009 19:01

    Com a redução do IPI quem obtem vantagens somos nós consumidores, apos a redução do imposto sobre a rede automobilistica, chega uma reduçao consideravel na linha branca com isto muitas empresas comemoram afinal de contas sao muitas pessoas que dependem deste setor da economia, e com a crise muitos estavão com medo de serem mais um na lista dos desempregados.

    ResponderExcluir
  8. Michelle Salomão Gitahy 2º ano Ciências Econômicas26 de abril de 2009 19:41

    Entre criticas e elogios precisamos analisar todos os lados envolvidos, neste caso devemos pensar nas pessoas que estão sendo beneficiadas e se isso é realmente bom e também nos municípios que deixam de arrecadar...

    Com a redução da arrecadação será que os governos não irão cortar gastos destinados a atenção básica, como por exemplo saúde e educação, e isso não ira prejudicar estes mesmos beneficiados anteriormente?

    Pensando assim, foi que o governo decidiu por meio de projeto de lei dar como repasse complementar o valor de R$1.000.000,00 para que os municípios que já haviam planejado gastos de acordo com a arrecadação prevista anteriormente não saíssem prejudicados, e assim, a população fosse beneficiada e então fizesse girar a economia do país novamente.

    É desta forma que podemos notar que apesar de não ser “nem marolinha e nem tsunami” (como diz o ministro Paulo Bernardo) é que a nossa economia também sofre com a grande crise, mas que temos governos totalmente competentes que podem regular esta situação.

    ResponderExcluir
  9. Alini Apª Batista 2º Ano Economia26 de abril de 2009 19:41

    A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)da linha branca, concedido pelo Governo Federal, realizou desejos e sonhos de muitas familias brasileiras, devido aos preços e impostos deixaram seu dinheirinho guardado na poupança e suas vontades de lado, e nesta oportunidade única, realizou suas vontades e sonhos de ter uma geladeira mais economica, um fogão novo, um tanquinho e até mesmo seu próprio carro, com isso fez com que subisse as vendas de muitos comerciantes com a taxa de imposto baixissima, todos torcem para isso continuar, gerando renda e trabalho, pois com essa queda de impostos, já teve um aumento nas vendas de 20% em relação ao ano passado neste mesmo periodo, aumentando o numero de empregados, pois faltou funcionários qualificados para os comércios.

    ResponderExcluir
  10. simoni 2ºano de economia27 de abril de 2009 10:41

    A atitude do governo de baixar o IPI, foi para melhorar a situacao que estava por causa da crise, mas o governo nao tinha que pensar so em baixar os impostos so em epoca de crise e sim em outras épocas também. com a baixa do
    IPI o setor que seria mais afetado, o automobilistico,não aguentaria a crise tendo que fechar as maiores montadoras do País, gerando assim muitos desempregos, assim com a baixa do IPI isso não ocorreu.

    ResponderExcluir
  11. Állisson Diego dos Santos ____2°ano economia27 de abril de 2009 18:23

    A redução do IPI na linha branca foi mais uma tentativa do governo de reerguer o setor,também afetado pela crise econômica.A princípio essa redução surtiu um efeito muito bom, uma vez que a queda nos preços da linha branca aumentou as vendas do setor em 20% e isso influenciou positivamente a economia prometendo aumentar até mesmo a produção industrial gerando mais empregos.Porém,essa redução custará aos cofres públicos a quantia assustadora de 173 milhões de reais.É muito dinheiro que deixa de ser arrecadado, dinheiro que poderia ser reinvestido pelo governo através de serviços públicos como educação e saúde, que inclusive,andam precisando de ajuda.

    ResponderExcluir
  12. Luciana de O. Hesssmann 2º Ano de Economia27 de abril de 2009 19:29

    Em relação a redução do IPI, sem dúvidas foi um grande incentivo à economia e tenho certeza que todos nós como consumidores ficamos felizes e satisfeitos com essa atitude do governo,pois assim de alguma forma as pessoas puderam adquirir algum bem que no momento não poderiam comprar devido aos juros, e ao próprio preço de algumas mercadorias. Mas se analisarmos por outro lado, se as pessoas começarem a comprar mercadorias parceladas e a crise continuar haverá ainda o desemprego e assim com dívidas as pessoas ficarão ainda em situação pior .E isso sim vai ser uma preocupação ainda maior ao governo,então é bom que haja uma concientização das pessoas.

    ResponderExcluir
  13. Lenita 2º Ciências Econômicas28 de abril de 2009 04:11

    Embora, uma sigla comum aos ouvidos, não sabia ao certo o que significava;IPI, apenas ouso falar que é o imposto que incide sobre produtos industrializados, nacionais e estrangeiros. Na ânsia de saber mas, uma vez que ainda não temos nenhuma matéria na faculdade que coloque em ênfase a esta “tão pequena sigla e tão abrangente assunto”, resolvi pesquisar, e acredito que muitos colegas terão perguntas respondidas: As disposições sobre o IPI estão no site da Receita Federal , regulamentadas pelo Decreto 4.544 de 2002. O campo de incidência do imposto abrange todos os produtos com alíquota, ainda que zero, relacionados na Tabela de Incidência do IPI (TIPI). É um imposto federal, ou seja, somente a União tem competência para instituí-lo ou reduzi-lo, como feito agora.... A redução ou aumento do IPI, pode acontecer no período de crise , para aquecer a economia, com o desembaraço aduaneiro do produto importado, com a saída do produto industrializado do estabelecimento do importador, do industrial, do comerciante ou do arrematador e até, com a arrematação do produto apreendido ou abandonado, quando este é levado a leilão.
    Descobri também que as alíquotas utilizadas variam conforme o produto. Determinado produto tanto pode ser isento, quanto ter alíquota de mais de 300% (caso de cigarros). A base de cálculo depende da transação. No caso de venda em território nacional, a base de cálculo é o preço de venda.. No caso de importação, a base de cálculo é o preço de venda da mercadoria, acrescido do Imposto de Importação e demais taxas exigidas (frete, seguro, etc). A principal função do IPI é fiscal, embora ele seja um imposto seletivo: em caso de produtos que o governo queira estimular, ele pode isentá-lo do IPI. No caso de produtos que o governo queira frear o consumo (por exemplo bebidas), o governo pode colocar alíquotas proibitivas.

    ResponderExcluir
  14. Marluci C. Branco 2° Ano de Economia28 de abril de 2009 05:07

    Essa redução do IPI traz não só o aumento das vendas dos produtos da linha branca, mas contribui para que não aumente o desemprego. Vendendo mais as industrias precisam do trabalhador para produzir e o comercio necessita de vendedores para vender esses produtos.
    Assim as pessoas podem trabalhar e comprar aquilo que tanto desejam...

    ResponderExcluir
  15. Jucéli Marcheski-2º Ano de Economia28 de abril de 2009 12:11

    A atitude tomada pelo governo de reduzir o IPI, vai beneficiar muito a população de classe baixa e média, que poderá adquirir um eletrodoméstico que antes com os preços em alta não tinha condiçoes de comprá-lo.Podemos dizer que foi um presente para a população.

    ResponderExcluir
  16. Graciele S. Bezerra 2° ano de economia29 de abril de 2009 07:28

    Como sabemos, industrialização caracteriza-se por qualquer operação que modifique a natureza, o funcionamento, o acabamento, apresentação ou a finalidade do produto, ou mesmo, que apenas se aperfeiçoe o produto para o consumo.
    Como a política tributária do nosso país é bastante abrangente, e para tudo tem algum tipo de imposto, nos produtos industrializados também se incide um imposto que recebeu o nome de IPI (Imposto de Produtos Industrializados), onde suas disposições estão regulamentadas no decreto 4.544 de 2002.
    Nestes últimos dias tem-se ouvido falar bastante na redução deste imposto. Como sabemos, a renda disponível da economia (Yd) se dá através da subtração da renda total pelos tributos/impostos, isto é, (Y-T). Com esta política adotada (de redução do IPI) pelo governo, este, por sua vez, espera que se aqueca o consumo agregado da economia nas linhas que se incidam tal imposto, tais como veículos automotores, linha branca de eletrodomésticos (geladeiras, fogões, máquinas de lavar e tanquinhos), dentre outros.
    Essa política de redução do IPI caracteriza-se como uma política fiscal expansionista, no qual terá como resultado de curto prazo um aumento na renda disponível da economia, que por sua vez terá como resultado um aumento no consumo agregado, que encadeará no aumento da demanda por bens, e consecutivamente, fará com que se eleve o nível do produto agregado.
    Com isso, percebemos que o estudo da economia não é tão simples assim como muitas pessoas pensam a respeito do nosso curso, o estudo das ciências econômicas vai muito além do que podemos imaginar, pois como vimos, apenas esta redução de imposto envolveu toda uma cadeia de fatores que resultam no nível do produto da economia (PIB), agora pensem se nossos líderes do governo fizessem reuniões para discutir, estudar e efetivar a reforma tributária em nosso país, ao invés, de discutir sobre escândalo do abuso de cotas de passagens aéreas por nossos parlamentares.

    ResponderExcluir
  17. Marisol Trolii Malta29 de abril de 2009 11:39

    A redução de IPI sobre produtos da linha branca vai contribuir muito para toda população, assim como já estava tendo redução em outras série de outros produtos, como por exemplo os automóveis. Muitos pessoas ainda tem a vontade de poder adquirir ou então trocar uma geladeira, um fogão e devido sua renda não tinham condições suficientes para realizar este sonho, agora com essa redução isso irá facilitar muito para grande parte da população.

    ResponderExcluir
  18. Eliane de Cassa Farias 2ª Economia29 de abril de 2009 16:40

    Redução do IPI, até que enfim tiveram uma grande atitude para o bem estar da população e, isso faz com que aumente os empregos pois, as industrias vendem mais e precisam de cada vez mais funcionários. Essa redução de produtos de toda linha branca (geladeira,fogões..)é por um determinado tempo, isso faz com que as pessoas que sonham com uma geladeira, fogão novo comprem já o que sonham ou necessitam. Por outro lado vem os planos de pagamento que muitos parcelam em até 12x,se os clientes atrasam ou não pagam a inadiplência das empresas vai lá em cima. Será que pensando desse lado a redução do IPI é uma boa atitude do governo para as empresas?? Se é boa ou não... quem se beneficia e tem vantagens somos nós...

    ResponderExcluir
  19. João Jordão de Oliveira. 4º ano economia2 de maio de 2009 13:13

    Boa estratégica adotada pelo Governo referente ao programa que garante a redução do Imposto sobre Produto Industrializado ( IPI ), para facilitar o consumo, fomentando o ciclo econômico. Já esta sendo vantajosos o plano adotado, porque houve aumento nas vendas sobre os itens da linha branca segundo presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), Lourival Kiçula.
    Penso que o plano foi elaborado com análise minuciosos, com medidas governamentais para um grande avanço, amenizando problemas transparentes e problemas ocultos no setor econômico. Com a redução do IPI nesse setor, realmente tende aumentar a demanda. Dentro da mesma linha branca o governo esta adotando um programa para troca de geladeira, com novos modelos e preços menores, para substituição da geladeira antiga por uma mais eficiente energeticamente, para atender a população de “baixa renda” . Isso deixa transparente que também o governo procura analisar um conjunto de variáveis no setor, meio ambiente, energia, desemprego etc. Com esses programas, o setor econômico na linha branca, tende ser impulsionado a mudanças, surgindo também novos créditos, para essa linha com o IPI reduzido, tendendo concluir um ciclo econômico. Porque o consumidor mesmo com recursos escassos, ele terá acesso ao financiamento (crédito) para comprar sua primeira geladeira ou trocar sua geladeira antiga.
    O País nesse setor tende-se expandir. Porque com preços menores com vantagens e fáceis acesso ao crédito, desperta no individuo a necessidade de consumir , e havendo mais consumidores, há produção, e havendo produção, há empregos.

    ResponderExcluir
  20. Thiago M. Covalski 2° Economia5 de maio de 2009 13:24

    Então foi necessário uma crise mundial pro governo começar a baixar os juros?

    ResponderExcluir
  21. Marcio fernandes da Silva 4º ano economia8 de maio de 2009 11:53

    O governo fez o que tinha que ser feito. De fato este estímulo ao consumo neste setor que é responsável por um alto percentual de empregos, não só diretos como tambem indiretos, está surtindo efeito. Só espero que a redução deste imposto não acarrete o aumento ou criação de um outro imposto para compençar a perca de arrecadação do IPI.
    O governo deveria criar uma lei frente as multinacionais instaladas em nosso país como é feito em alguns países para que as remessas de lucros obtidos sejam pelo menos boa parte delas investidas no Brasil, pois uma medida como a redução do IPI, vai favorecer não só para regular não só este setor, vair contrair lucros para as empresas, neste caso as multinacionais, que vão investir estes lucros em outro pais aonde está tendo prejuízo, ou seja o prejuízo quem está pagando somos nós.

    ResponderExcluir
  22. Marcio fernandes da Silva 4º ano economia8 de maio de 2009 11:58

    O governo fez o que tinha que ser feito. De fato este estímulo ao consumo neste setor que é responsável por um alto percentual de empregos, não só diretos como tambem indiretos, está surtindo efeito. Só espero que a redução deste imposto não acarrete o aumento ou criação de um outro imposto para compençar a perca de arrecadação do IPI.
    O governo deveria criar uma lei frente as multinacionais instaladas em nosso país como é feito em alguns países para que as remessas de lucros obtidos sejam pelo menos boa parte delas investidas no Brasil, pois uma medida como a redução do IPI, vai favorecer não só para regular este setor, vair contrair lucros para as empresas, neste caso as multinacionais, que vão investir estes lucros em outro pais aonde está tendo prejuízo, ou seja o prejuízo quem está pagando somos nós.

    ResponderExcluir
  23. Marcos Vassilik 4º ano Ciencias Economicas10 de maio de 2009 09:30

    Os consumidores estão sendo beneficiados com o estímulo do governo reduzindo o IPI dos produtos desses setores e também com a estabilidade dos preços dos produtos gerados nos ultimos anos. Além disso, a massa salarial está maior do que o ano anterior, devido a vários fatores, primeiro pelo resultado do desemprego, ainda não tão significativo, mas que se refletirá ao longo do tempo e, segundo, porque a inflação está menor, o que influencia diretamente no aumento da renda.

    ResponderExcluir
  24. Silvia Martins 4º ano de economia

    A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados, ja vem apresentando resultados positivos, desta forma aquecendo nossa economia,em combate a crise que estamos enfrentando.A expectativa é grande por parte dos fabricantes e lojistas,segundo o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), Lourival Kiçula. Ele diz ter sido informado de que as vendas já tiveram um incremento de 20%.
    E as donas de casa agradecem, pois,agora é possivel ter a tão sonhada geladeira dos sonhos, mas sem deixar de tomar muito cuidado para não se complicar com o orçamento!!!!!

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.