domingo, 24 de agosto de 2008

DUAS GRANDES FORÇAS NAS OLIMPÍADAS: A ECONÔMICA E A RAÇA NEGRA

Hoje (24/08) encerrou-se mais uma olimpíada e outra vez, verificamos um desempenho fraco do Brasil que ficou apenas na 23ª posição no quadro de medalhas, com 3 de ouro, 4 de prata e 8 de bronze. Na última olimpíada ficamos numa posição melhor porque conquistamos 5 ouros.

Os dez países que mais conquistaram ouros foram: China 51, Estados Unidos 36, Rússia 23, Grã-Bretanha 19, Alemanha 16, Austrália 14, Coréia do Sul 13, Japão 9, Itália 8 e França 7.

Do grupo do G8 os grandes países desenvolvidos que tomam as grandes decisões do mundo, sete deles estão entre 10 primeiros no Quadro de Medalhas, ou seja, Estados Unidos, Rússia, Grã-Bretanha, Alemanha, Japão, Itália e França. Comprovando aí que a força econômica é decisiva para transformar pessoas em grandes atletas.

Dos outros três países que ficaram entre os 10 primeiros colocados em medalhas e que não estão no grupo de G8, dois deles são países emergentes, China e Coréia do Sul que estão crescendo a todo vapor embora não possam ser considerados desenvolvidos, pois têm IDH (índice de desenvolvimento humano) baixos significando que a riqueza ainda não chegou a todos no país. A justificativa para tantas medalhas, neste caso, além do investimento econômico, há a perseverança notável nos orientais e no caso da China, o regime comunista que na época da guerra fria investiu maciçamente nos esportes, para tentarem mostrar ao mundo que eram melhores que os países capitalistas. Restou então entre os 10 melhores, a Austrália, que embora não seja uma grande potência econômica em PIB, possui um dos melhores IDHs do mundo, ou seja, 0,929 e talvez o mais importante, por ter sido sede de olimpíada em 2000, teve que investir tanto em estrutura quanto nos atletas para aquele ano, propiciou a este país chegar em 2008 em 6º lugar, com 14 de ouro, 15 de prata e 17 de bronze.

A outra força dessa olimpíada foi sem dúvida a da raça negra. Sem nenhuma estrutura, vindos de países pobres, mas esbanjando raça, coragem, leveza, alegria e principalmente atitude atletas encantaram o mundo com suas atuações. Três países representando a raça, ficaram entre os 20 melhores, ou seja, Jamaica 13º lugar com 6 de ouro, 3 de prata e 2 de bronze; Quênia 15º lugar com 5 de ouro, 5 de prata e 4 de bronze; e Etiópia em 18º lugar com 4 de ouro, 1 de prata e 2 de bronze.

Um comentário:

  1. Ivonete de Almeida Souza25 de agosto de 2008 05:50

    Prezado Sérgio, sua análise sobre a olímpiada de Pequim foi brilhante, mostrando o poder da economia no desenvolvimento humano.
    Parabens,
    Ivonete

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.