quinta-feira, 28 de maio de 2015

DE JESUS CRISTO À LAGOSTA, PODE ISSO?

Ontem junto com companheiros e companheiras após nossa assembleia do comando de greve da Unespar Campus Campo Mourão , nos dirigimos até o acampamento da APP em frente ao Núcleo Estadual de Educação e eu particularmente fiquei lá até as duas da matina.
Quem não vai nesse tipo de ambiente numa greve, não tem noção do que é preciso fazer para passar o tempo, especialmente ontem que estava garoando e frio.
É uma peleia aguentar (risos), mas apesar da desgraça do momento, é possível fortalecer as amizades, é possível conhecer outras pessoas e até dá par rir um pouco.
Tinha companheiros xingando o governador pela proposta indecente enviada à assembleia legislativa, outros assistindo uma partida de futebol, outros comendo bolo, pão e frutas que solidariamente os companheiros trazem, outros arrumando a barraca para amanhecer o dia ali, etc e etc.
Eu e alguns companheiros e companheiras, começamos a conversar de tudo um pouco e onde tem um Cicero Souza Pereira  (professor, ator e outros atributos intelectuais mais), a prosa flui.
No começo apenas alguns devaneios. Um colega nosso, não posso dizer quem, após tomar um pouco de chá feito por uma professora, filosofou profundamente. Não sei que diabos tinha naquele chá, mas o homem começou a questionar várias coisas, por exemplo o que significa na realidade a expressão extra virgem. Referia-se logicamente ao azeite. Antes que ele enveredasse para outras instâncias, foi bruscamente interrompido pelo professor Cicero em prol da moral e dos bons costumes e isso tem que imperar no Estado do Paraná, desde o governador, sua esposa que segundo ele é muito religiosa e portanto honesta e todos nós moradores do Paraná. Todos aprovaram a repreensão do professor Cicero.
Depois num momento de muito riso, acendemos uma vela para clarear o espaço ali fora que estava escuro. Também um incenso para tornar o ambiente mais agradável e nós ali em círculo sentados e uma cadeira de plástico no meio, com os dois objetos acesos, serviu para um "abelhudo" sugerir, vamos fazer um ritual aqui, vamos fazer um mantra, para sensibilizar o governador. Numa entonação adequada de proferir um mantra, começamos: "oito vírgula dezessete por cento numa única parcela; oito vírgula dezessete por cento numa única parcela..." e aquilo chamou a atenção de todos que estavam sentados um pouco longe de nós.   
Na sequencia começamos a falar da discriminação dentro da sociedade. Os mais afetados sempre são os homossexuais em que percebe-se claramente na sociedade que aqueles bem intelectualizados e especialmente os famosos, são na imensa maioria da sociedade bem aceitos, muitos até tiram fotos ao lado deles sem nenhum preconceito. Mas homossexual menos intelectualizado e os pobres e se forem pretos então, aí a coisa muda radicalmente.
Depois apareceu a discriminação contra os pretos, as aberrações de sempre: "é mentira branca porque é leve" logo mentira pesada é preta;  modelo de menina bonita é branca tipo assim "branca de neve"; "a coisa tá preta" significa coisa ruim e assim por diante.
Depois apareceu o assunto das pessoas feias, que são ridicularizadas, escrachadas, discriminadas, excluídas e assim por diante.
Alguém afirmou por exemplo, que para o bem da cristandade e especialmente para a igreja católica que usa imagens, o Jesus Cristo aparece sempre ou com cabelos longos pretos ou cabelos mais claros e até de olho azul. Eu certa vez, salvo engano  vi no programa fantástico da globo (quando eu ainda tinha estômago para tal), baseado no local de nascimento de Jesus Cristo, a projeção do rosto dele, bem menos belo do que alguns que são representados no ocidente. Aliás, eu soube de uma história que o ator Thiago Lacerda foi fazer aquela encenação lá naquela cidade do nordeste Nova Jerusalém e ali crucificado e apenas com um pano cobrindo "as partes", não deu outra, algumas turistas gritavam: gostoso, gostoso e evidentemente deve ter atrapalhado um pouco a encenação e até a concentração do ator.
Alguém lembrou de uma foto de uma senhora que normalmente aparece no facebook, ela tem um rosto todo fora dos padrões de beleza que a sociedade impõe e meio deformada até, e ela sempre é destacada como o "capeta", "monstro" "cruz credo" e por aí vai. Recentemente encontrei e até publiquei no meu facebook a história da referida senhora, que nasceu toda deformada e quase morreu na sua infância e que sobreviveu e mesmo daquela forma que ficou, digamos lá não muito apresentável, ela está feliz da vida porque sobreviveu e desfruta das belezas do mundo. A história dela, me fez enxergar beleza nela que antes eu não via.
Muitas pessoas sem atributos físicos interessantes às vezes são discriminados por nós sem darmos qualquer chances a elas. Lembro de diversas ocasiões, em que eu via determinadas pessoas não tão belas fisicamente, tornarem-se bem mais belas ao passo em que vamos conhecendo-as, pela inteligência, pelo humor, pela sensibilidade, pela generosidade e assim por diante.
Ainda é muito comum nós sermos benevolentes com as pessoas bonitas e cruéis com as pessoas feias. Exemplos: "aquela mulher errou feio no trabalho, mas pelo menos é bonita"; "aquela mulher errou feio no trabalho e ainda é feia prá dedeu"; "nossa, um rapaz tão bonito entrar para o mundo do crime?" Se é feio, foda-se. Numa entrevista de emprego, pesquisas e relatos atestam que os bonitos sempre levam algum tipo de vantagem sobre os feios. Exceto em determinados comerciais de TV em que se escolhe exatamente pessoas totalmente fora do padrão de beleza para que ninguém esqueça do produto que vai ser oferecido. 
São muitos os casos e no final da nossa conversa, uma professora que estava ali ouvindo a nossa prosa, levanta o rosto e faz uma observação interessantíssima e ela parecia até meio constrangida com o que iria dizer. Ela afirmou mais ou menos assim, outro dia eu estava num determinado local e lá tinha uns aquários cheios de peixinhos, tinha uns bem bonitos e coloridos que dava prazer em vê-los, de repente num outro aquário havia uma lagosta, um bicho feio para ser ver. Mas ela com uma certa dose de culpa afirmou, elas também pode estar por ali, elas também são importantes para o sistema.        
E assim talvez fique claro que em determinado assunto, podemos, inclusive se bebermos um pouco do chá "tenebroso" da professora que fiz referência no início do texto, podemos sair de Jesus Cristo e chegar numa lagosta, pois os dois de alguma forma existem no mundo com algum propósito.   
   

Um comentário:

  1. Simplesmente perfeito seu texto! Parabéns professor!

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.