sábado, 1 de outubro de 2011

EXCELENTE MATÉRIA COM MÁRCIO POCHMANN - PRESIDENTE DO IPEA

O professor de economia e atual Presidente do IPEA Mário Pochmann apresenta na matéria a seguir, o debate principalmente sobre a brutal concentração de renda e riqueza no país e destacou : que quem trabalha de dia e estuda à noite é um heroi e tem uma jornada maior que os trabalhadores do século XIX. CLIQUE AQUI para ler.

7 comentários:

  1. Crislãine Oliveira 2ºA de Economia5 de outubro de 2011 21:20

    Os alunos podem até serem considerados heróis mais a a dupla jornada - profissional e acadêmica - interfere negativamente no tempo que estudantes universitários dedicam às aulas. os universitários que trabalham durante o dia e estudam à noite apresentam redução no tempo de sono durante os dias úteis da semana e têm "rebote de sono" aos finais de semana.

    ResponderExcluir
  2. Crislãine Oliveira 2ºA de Economia5 de outubro de 2011 21:22

    Os alunos até podem serem considerados heróis mais a dupla jornada - profissional e acadêmica - interfere negativamente no tempo que estudantes universitários dedicam às aulas.os universitários que trabalham durante o dia e estudam à noite apresentam redução no tempo de sono durante os dias úteis da semana e têm "rebote de sono" aos finais de semana.

    ResponderExcluir
  3. Rosimar Queiroz - 2A Economia6 de outubro de 2011 06:23

    Realmente essa é a realidade de muitos, mas quem faz essa jornada é por que esta pensando no futuro, esta em busca de uma vida melhor, então vale o sacrifício, pois um dia será recompensado.
    Eu mesma trabalho 8 horas por dia, sou casada, ou seja, ainda tenho a preocupação de manter a minha casa organizada e todas as noites me desloco a uma distância de 45 km até a faculdade, é bastante cansativo, mas vale a pena, e vai valer ainda mais quando eu concluir meu objetivo.

    ResponderExcluir
  4. Essa dupla jornada (estudos e trabalho) com certeza influencia negativamente o desempenho acadêmico, mas essa é a realidade do ensino público no brasil. A falta de incentivo à educação, principalmente de nível superior, fazem com que o trabalho vire uma necessidade ao longo do curso, acarretando um rendimento e dedicação abaixo do necessário. Trazendo a realidade para Campo Mourão. Em alguns casos, acadêmicos tem uma desvalorização no mercado de trabalho, pois em nosso município de empresários com cabeça pequena, o que importa é o “QI” quem indica. Se você tem influencia você é bom, caso contrario, se você é competente, tem responsabilidade e não tem “QI”, prepare-se para bater de porta em porta e ganhar um salario mínimo.

    ResponderExcluir
  5. PAULO RODRIGO 2ºB ECONOMIA9 de outubro de 2011 17:06

    ESTE TEMA TEM VARIAS FORMAS DE INTERPRETAÇÃO, OQUE NOS FAZ PENSAR EM DIVERSOS EXEMPLOS.
    NO MEU PONTO DE VISTA ENTENDO QUE ESSA REALIDADE É NATURAL PARA QUEM TEM OBJETIVOS NA VIDA COMO EU.
    COMO O AMIGO ANONIMO DISSE DEPENDEMOS DE INDICAÇÕES PARA FACILITAR O ALCANCE DESSES OBJETIVOS. MAS FUNDAMENTALMENTE ESSAS INDICAÇÕES DEPENDE APENAS DE NÓS, PROCURANDO CRIAR NOVAS AMIZADES, EXPOR IDÉIAS PROPRIAS E ESTAR SEMPRE PREPARADO PARA ENFRENTAR DIFICULDADES POIS TODOS SABEMOS COMO É CANSATIVO ESSA ROTINA, AINDA MAIS PARA QUEM É PAI DE FAMÍLIA.
    ESSA REALIDADE É TOTALMENTE DIFERENTE DA REALIDADE DE UM FILHO DE RICO QUE VAI COMEÇAR A TRABALHAR APÓS TERMINAR A GRADUAÇÃO OU ATÉ A PÓS GRADUAÇÃO.
    É REVOLTANTE A DESIGUALDADE MAS ESSA É A REALIDADE...

    ResponderExcluir
  6. Miriam Sarmento Lima 2º A Economia.10 de outubro de 2011 08:44

    Realmente é complicado, às vezes não temos tempo nem pra nós, pois o dia passa tão rapido, que quando percebemos, ja estamos dormindo, e que no dia seguinte, temos que começar tudo de novo, trabalhar, chegar correndo em casa, tomar um banho , comer alguma coisa, pra ir para a faculdade, e que às vezes não temos nem final de semana, como é o meu caso, e de muitos, pois os finais de semana que antes serviam para descansar, passear, hoje, servem para estudar, estudar e estudar....mas a vida é assim, nada é de graça, tudo tem o seu preço, mas no final das contas tudo vale a pena....

    Miriam Sarmento Lima 2º A Economia....

    ResponderExcluir
  7. Valdinei Ricardo de Oliveira 2º A Economia18 de outubro de 2011 18:42

    Realmente essa e a dura realidade de grande parte dos estudantes, o que as vezes os deixa em uma situação complicada, de ter que escolher em qual se dedicar mais, como todos que trabalham e estudam precisam muito do emprego, quem espera e os trabalhos e apostilas, o que prejudica muito na horas das avaliações fazendo com que esse individuo demore mais a terminar o curso e se submeta a essa dupla jornada por mais tempo.

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.