sábado, 24 de abril de 2010

ENTREVISTA COM LYGIA PUPATTO

EU ACHO QUE É A HORA E A VEZ DAS MULHERES”!


Por Gabriela Jacuboski

A pré-candidata a deputada estadual pelo PT, Lygia Pupatto, passou por Guarapuava nessa quarta-feira (14). Ex-secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI), Lygia conversou com a redação do nosso portal sobre alianças, possíveis candidaturas e sua gestão à frente da Secretaria responsável pela criação do maior programa de extensão do Brasil, o Universidade Sem Fronteiras.

GuarapuavaTube: Existe a possibilidade do PT lançar um candidato próprio ao governo do Estado?

Lygia Pupatto: Há uma discussão no Partido dos Trabalhadores, o qual eu sou filiada, de uma possibilidade de ter candidatura própria, mas o objetivo maior é que a gente consiga fazer uma coligação com os partidos da base que dão sustentação ao governo do presidente Lula. Então, essa é a política que o partido está trabalhando. Na possibilidade de isso não se concretizar, o meu nome é um dos nomes que é colocado pelo partido, mas isso ainda não está definido, e hoje eu trabalho com a possibilidade de ser pré-candidata a deputada estadual.

GT: Há cerca de um mês o PT rompeu com o então governador Roberto Requião (PMDB), fato que acabou antecipando a sua saída da SETI. Caso o PT não lance um candidato próprio, quais seriam suas possibilidades de aliança?

LP: O PDT, do senador Osmar Dias, é da base; o PMDB também. As conversas ainda não terminaram, aliás, elas estão em ebulição. Eu acho que isso só se define em junho, quando as coisas clarearem mais. Como dizia um antigo político, senador Tancredo Neves, de Minas: a política é como as nuvens, você olha de uma hora, tá de um jeito, outra hora, de outro jeito. Eu acho que no Paraná isso tá acontecendo. Muita conversa ainda vai rolar com o PMDB já que o desentendimento foi com o governador Requião. Com o PDT as conversas continuam, com o PCdoB, com o PR, quer dizer, são muitos os partidos que são base de sustentação do presidente Lula e o PT tá fazendo um esforço muito grande pra que isso aconteça, pra que a gente possa realmente ter, como nós dizemos, um palanque forte para a ministra Dilma. Nós temos também a nossa candidata ao Senado que é a Gleisi Hoffmann. Nós também estamos trabalhando pra que isso aconteça.

GT: Você acredita que a maior parte dos seu eleitorado encontra-se nas instituições de ensino superior?

LP: Tem que ser. É onde eu trabalhei. Se eu não receber apoio das instituições eu não vejo da onde eu posso receber apoio. Eu acredito no compromisso dos professores, na competência de todos eles. Nós estamos mudando o Estado do Paraná com todas essas políticas que nós desenvolvemos. Quando eu falo nós, não é a Lygia, a Secretaria, são todas as Universidades do Estado do Paraná, as faculdades, são treze instituições que estão em todas as regiões do Estado, fazendo um trabalho maravilhoso. É nisso que eu confio.

GT: podemos perceber que teremos muitas candidatas nessas eleições. O que isso significa para todas as outras mulheres?

LP: Eu acho um máximo! Uma candidatura de uma mulher tem um efeito simbólico extraordinário pra que as mulheres tenham mais autoconfiança, pra que saiam também da vida privada e caminhem pra vida pública. Eu acho que o PT tá inovando, e muito. Pela primeira vez nós vamos ter uma candidata mulher pra Presidente da República, aqui no Paraná vamos ter a Gleisi (PT) como candidata a senadora, eu como candidata a deputada. Eu acho que é a hora e a vez das mulheres.

GT: Você acha que as críticas e os escândalos envolvendo o PT nacional acabaram afetando o PT paranaense?

LP: Eu acho que as denúncias que foram feitas no primeiro mandato do presidente Lula o Ministério está avaliando. Muitas das pessoas que participaram já saíram do PT, outras continuam, mas o processo continua. Infelizmente houve o erro e as pessoas têm que ser punidas. A nossa democracia ainda é muito jovem, nós temos que amadurecer. A gente espera que isso não aconteça nunca mais.

GT: No caso do Programa Universidade Sem Fonteiras, como você tentava resolver a questão do atraso do pagamento dos bolsistas?

LP: Discutindo dia e noite com a Secretaria do Planejamento ou da Fazenda pra que liberasse isso o mais rápido possível. Nós tivemos muitos problemas nos primeiros meses, faltavam funcionários na Secretaria, daí nos estruturamos. Eu sei que agora, nesse mês, as bolsas atrasaram, mas muito mais em consequência da troca de governo. O governador Pessuti assumiu, pediu uma semana pra que ele tomasse pé das questões, mas há um compromisso de já pagar as bolsas.

4 comentários:

  1. edna de oliveira amador26 de abril de 2010 18:16

    com relação a candidatura da liggia, onde ela diz que acredita ter o maior apoio das instituições de ensino eu concordo, no meu ponto de vista antes de aparecer esse nome liggia a FECILCAM principalmente nao tinha tantos recusrsos disponiveis, e muito menos um acesso facil ao governo, e foi atraves dos trabalhos de intermediação dela junto ao governo que conseguimos apoio ao varios projetos que hoje beneficia varias cidades da nossa regiao.
    portanto vale lembrar que talvez seja ate um dever nosso enquanto academicos de repassar aos que estao proximos à nos, mas que nao tiveram a mesma oportunidade de conhece-la e nem seu trabalho, o quanto ela pode ser importante se a tivermos no poder...
    pensem nisso....

    (edna de oliveira amador)

    ResponderExcluir
  2. Joao Marcos de Oliveira 2 ano de economia26 de abril de 2010 21:03

    Cada dia mais as mulheres vem se destacando e ocupando cargos cada vez mais elevados na sociedade. Prova disso e nossa candidata a Presidencia da Republica, que apesar de varias criticas feitas pela midia, esta firme e forte, e se destacando diante do povo.
    Como disse no inicio da entrevista sobre uma candidata a governadora do estado, seria uma decisao muito importante do pois as mulheres vem administranto bem tanto quanto os homens, pois minha cidade esta sendo bem administrada por uma mulher e por coincidencia do partido PT.
    Dou todo o apoio para candidatas como Lygia Pupatto que esta sempre buscando cargos cada vez mais altos e de mais destaques.
    PARABENS...


    Joao Marcos
    2 ano Economia.

    ResponderExcluir
  3. Hélen Maião, 4° ano de Economia.27 de abril de 2010 10:55

    Há um bom tempo não via tantas mulheres chegando ao poder. Assim como Lygia Pupatto, há varias outras "guerreiras" espalhadas pelo mundo a fora "lutando" e conquistando seu lugar.
    Espero que Lygia consiga sim o apoio das instituições pois ja se dedicou muito a elas. Acredito que Lygia só ira somar para a melhoria do noso estado.

    ResponderExcluir
  4. As últimas 3 cúpulas do PT do Paraná afundaram o partido aqui (Vargas, Gleisi e Ênio), só trabalharam para eles. A Lygia é uma das poucas pessoas que ainda valem a pena nesse partido, espero que ela seja eleita.

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.