quarta-feira, 30 de julho de 2008

RETROSPECTIVA HISTÓRICA

NELSON DENKER, PAULO BORGES, SÉRGIO MAYBUK



NELSON DENKER, MÁRIO FILIZZOLA, SÉRGIO MAYBUK , TITO ALFARO

Recebi pelo correio esta semana, um envelope da UFPR contendo meu histórico escolar do Curso de Mestrado em Desenvolvimento Econômico que estou cursando. Nele estão contidas as notas dos créditos concluídos, faltando apenas a dissertação que ainda será feita. Quem olhar o documento verá números frios, notas boas, outras nem tanto e não terá a menor noção do que passamos para concluir a fase dos créditos.

Em janeiro de 2007 formamos um pequeno grupo para estudar, eu e meus amigos Nelson Denker, Paulo Borges, Tito Alfaro, Mário Filizzola. (nas fotos acima estamos nós sorrindo, sem sabermos o que viria pela frente). Mais tarde juntou-se a nós o João Marcos Avelar.

Em fevereiro passamos por um verdadeiro massacre fazendo um tal de nivelamento, foram três semanas terríveis, ao final de cada semana de aula estudamos conteúdos correspondentes a 1 ano e fizemos uma prova no último dia. Alguns colegas não foram aprovados nesta fase. No final percebemos que aquilo foi importante para que imprimíssemos um ritmo de estudo. Depois disso, nos matriculamos no inglês para nos prepararmos para o exame de proficiência.

O Mestrado em economia da UFPR tem o nível cinco pelo critério da CAPES e é considerado muito bom, por isso a exigência da Instituição é muito alta para manter-se a qualidade. Cada décimo a mais que a nota mínima obtido significou muito para nós. Os alunos que em determinada avaliação não alcançaram nota mínima 7,0 tiveram que refazer a avaliação. Tivemos colegas que refizeram a avaliação em determinada disciplina por três vezes até obterem a aprovação.

Nosso mestrado é inter-institucional, portanto foi necessário fazer as disciplinas sem afastamento total das aulas e isso dificultou o processo. Das doze disciplinas, 7 delas teve prova em sala e as demais tivemos prazo de até 1 mês para conclusão do trabalho solicitado. Eu levantei às 5 horas da manhã várias vezes no período dos créditos para vencer as disciplinas. E o estudo em grupo foi fundamental, quem sabia mais em determinada disciplina ensinava quem sabia menos, mas acima de tudo foi apoio mútuo que valeu, a angústia e o medo prevaleceram muitas vezes, a impressão de que não se ia agüentar também, mas os resultados sempre foram correspondentes aos nossos esforços.

Minhas notas foram: Microeconomia I – 9,0 (maior nota); Macroeconomia I – 8,8; Métodos Quantitativos – 8,8; Desenvolvimento Econômico I – 8,8; Desenvolvimento e Pobreza – 8,7; Metodologia de Pesquisa em Economia – 7,0; Economia do Trabalho – 8,7 (maior nota); Política e Planejamento Regional – 10,0 (maior nota); Tecnologia e Desenvolvimento – 7,0; Agricultura e Desenvolvimento – 9,0; Economia do Paraná – 9,1; e Desenvolvimento e Meio Ambiente – 8,8. Não tive nenhuma avaliação abaixo de 7,0 que fosse necessário refazer e no final dos créditos fiquei com média 8,6. Fiquei contente com meu resultado, se em algumas disciplinas não tive muito êxito é porque não mereci.

Enquanto estávamos estudando em grupo fui “matando um leão por vez”. Alcancei aprovação no nivelamento; em todos os créditos; na proficiência em inglês. Depois já um pouco solitário, fui aprovado na qualificação do projeto, que me deu o direcionamento para o trabalho final.

Agora não tenho os meus amigos do grupo de estudo para dialogar, pois eles também tem uma dissertação a fazer. Meu trabalho agora é solitário, eu , meu computador, minha angústia e as orientações do meu orientador. Preciso e desejo muito concluir a dissertação até março de 2009, pois será fundamental para minha vida pessoal e profissional. E estou firme, pois como diz Fernando Pessoa, “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena” .





5 comentários:

  1. Anderson Marcondes30 de julho de 2008 08:56

    Parabéns Maybuk...

    O esforço certamente é e o será muito recompensador...

    Desejo-lhe Sucessos...

    ResponderExcluir
  2. Ivonete de Almeida Souza30 de julho de 2008 10:54

    Prezado Sérgio, não poderia de deixar de parabenizá-lo por ter vencido mais essa etapa da sua vida acadêmica. As notas das discliplinas cursadas que você apresentou são frutos do seu esforço e dedicação. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Paulo Roberto Santana Borges31 de julho de 2008 10:37

    Valeu, Maybuk



    É isso aí...foram alguns meses de incertezas, angústias, alegrias, trabalho...mas o que vale mesmo é que além da bucrocrácia dos conteúdos programáticos, consolidamos nossas amizades, passamos a conhecer melhor a cada um, enfim uma lição de vida.



    Parabéns pela sua iniciativa.



    Abraços

    Paulo Roberto Santana Borges - Economista
    FECILCAM - Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão
    PB Consultorias - Palestras, Cursos, Treinamentos, Consultorias e Assessorias
    Campo Mourão - Paraná
    Contatos: (44) 3523-9910
    (44) 9992-6472

    ResponderExcluir
  4. Sérginho querido, vc sabe que perco o amigo mas não ouso perder a piada... e as notas que você tirou nas disciplinas do Prof. Mario Filizzola? hehehehe

    ResponderExcluir
  5. é muito legal ver o que vc conquistou e mostrar co m orgulho isso .Por Isso que parabenizo todos aqueles que lutaram para conseguir aquilo que queria e tambem para passar para os outros aquilo que aprendeu. Parabens professor espero que tenha muito mais conquistas.

    josiane da Silva Ribeiro
    2ºano de economia

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.