terça-feira, 22 de julho de 2008

NACIONALIZAÇÃO DE BANCO NO ESTADOS UNIDOS - PRÁTICA DIFERENTE DO DISCURSO

Por sugestão do leitor assíduo do meu blog Juliano Domingues da Silva, resolvi fazer um pequeno comentário sobre essa nacionalização de um banco nos Estados Unidos, dias atrás. Aliás esta notícia deve ter quase provocado um infarto na jornalista Miriam Leitão que tem o liberalismo até no DNA.
Ontem (21/07/08) numa conversa prazerosa com meu colega de departamento e ultra liberal professor Mário Filizzola, perguntei a ele sobre a nacionalização do banco no Estados Unidos e ele respondeu que foi necessário, pois lá, por não haver fiscalização adequada nas movimentações de crédito, houve crise imobiliária e recentemente quebra de cinco bancos. Eu como perco o amigo mas não perco a piada, perguntei a ele: e a tal ideologia liberal recomendada pelo Estados Unidos ao mundo? (sem resposta é claro) . E prosseguimos discutindo a maravilha da teoria econômica que não pode ficar amarrada a uma linha só.
No Brasil, na época do governo FHC o Brasil, pela não fiscalização do Banco Central aos bancos que estavam cambaleando,teve que se fazer o tal de PROER para salvar o sistema financeiro. Naquele governo em que se privatizou quase tudo, se socializou o prejuizo com aquele programa como sendo um mal necessário.
Com essa prática dos Estados Unidos do "Faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço" nos deixa duas lições: primeiro, é que não há uma linha única da economia (liberalismo econômico) a ser seguida, dependendo do momento (ou conveniência) deve-se utilizar-se de outras. Segundo , é que os governos dos países da América Latina devem ter autonomia nos seus atos e governarem as vezes, com receitas caseiras e não seguirem cartilhas do todo poderoso Estados Unidos da América.

2 comentários:

  1. Anderson Marcondes23 de julho de 2008 23:08

    Seu blog está de parabéns Maybuk... Suas postagens são ótimas... embasadas, atuais, com linguagem clara, e o que é melhor, com humor... hehe
    Valeu amigo... Abraços !!!

    ResponderExcluir
  2. O livro "A origem das espécies" (Darwin), é a comprovação teorico/natural do materialismo dialético segundo Marx, e demonstra o processo incessante de desenvolvimento e amadurecimento da raça humana. É completamente irracional contra as leis de sobrevivencia da raça humana aceitar que duas instituições do porte destes bancos e agencias hipotecárias americanos quebrem, proporcionando um processo de falencia e instabilidade por toda uma sociedade.
    Não acredito que este seja o foco de analise na hora de intitular comportamentos e escolas, por que é um posicionamento natural a todo ser que aprende com seus erros (comportamento dialético)e busca seus crescimento e desenvolvimento através da "maximização das suas utilidades", pressuposto básico da "racionalização da raça humana.
    Agora, se vamos discutir o liberalismo economico e politico, vamos falar da postura liberal de nosso querido presidente Lula, que permite o mando de um Bacen Independente que sela unicamente pelo controle do nïvel de preços em detrimento a crescimento economico e emprego.
    Só que aí nos já entramos em outra discussão...

    ResponderExcluir

LEIA COM ATENÇÃO!

Este espaço é para você fazer o seu comentário sobre a postagem ou mesmo sobre o blog como um todo. Serão publicados todos os comentários a favor ou contra, desde que não contenham textos ofensivos.
Os comentários serão publicados até 24 horas após o envio.

Se você NÃO quiser se identificar, marque o seu perfil como ANÔNIMO e envie. Se você QUISER se identificar, marque o seu perfil como NOME/URL, escreva o seu nome no campo NOME e deixe o URL em branco e envie.